Doe agora

Eles têm repertório, sonhos, conflitos e voz!

CCASA promove o 1º Fórum de Adolescentes em Situação de Acolhimento Institucional

A Casa da Criança e do Adolescente de Santo Amaro (CCASA) promoveu na tarde do dia 17 de julho um encontro, chamado de fórum, entre os adolescentes em situação de acolhimento de seus serviços (SAICAS 1, 2 e 3 e Casa Lar). Dezessete meninos e meninas de 12 a 17 anos participaram da roda de conversa, que contou com a equipe técnica dos equipamentos para mediar as discussões e com a presença dos gestores dos serviços e da gerente geral da CCASA, Valéria Gerolamo.

Dentre os temas discutidos, sexualidade na adolescência, as peculiaridades de estar em situação de acolhimento institucional, racismo, evasão escolar e violência estrutural estiveram na pauta. “A ideia é proporcionar um espaço estruturado para que suas vivências, angústias e sonhos possam ser expressos, e, dessa forma, haja troca e crescimento”, explica Brenna Laís da Silva, gestora do Saica 2.

O desafio de estarem preparados para uma vida independente quando completam 18 anos, idade com a qual, por lei, devem deixar o acolhimento, é uma preocupação comum. “Diferente de quem conta com uma estrutura familiar, a gente tem de estar com a vida pronta, organizada, para conseguir dar conta, então muitas vezes nem conseguimos ser adolescentes”, foi a fala de alguns.

Nesse sentido, há um grande esforço dos serviços de acolhimento da CCASA para que os adolescentes construam sua autonomia e estejam empregados, assim essa passagem é mais tranquila. A Prefeitura de São Paulo oferece vagas nas chamadas Repúblicas Jovem, uma moradia subsidiada para quem tem de 18 a 21 anos, mas não se trata de serviço com o mesmo nível de proteção dos acolhimentos.

Voltando ao fórum, planejam-se outras edições, uma por mês. No primeiro encontro de julho, inclusive, foram levantados possíveis tópicos para discussões posteriores. Outras formas de expressão como escrita e música devem ser o canal para que se aflorem os sonhos e conflitos na edição de agosto.

Vale mencionar que a CCASA mantém 55 vagas de acolhimento integral para quem tem de 0 a 17 anos (e outras 155 para atendimento no contraturno escolar para quem tem de 6 a 14 anos), mas o fórum foi para os adolescentes acolhidos apenas, e a participação era facultativa.